18 de junho de 2007

A Forma das Coisas (1)

Apetece-me juntar alguma coisa ao Blog da Rua. Assim, semanalmente, embora sem obrigação, enviarei um texto com este mesmo título: “A Forma das Coisas”. Fui buscá-lo a um dos livros que mais gostei de ler até hoje, que foi o The Shape of Things To Come, do Herbert G. Wells. H.G.W. foi um prolífico escritor de literatura de antecipação, do mesmo modo como Arthur C. Clarke o é ainda hoje. Soube observar e interpretar o seu presente e sugerir possíveis futuros imediatos.
Eu aqui limitar-me-ei a indicar-vos algumas coisas do presente, que falam do nosso presente global, do passado comum a todos, e do futuro que se avizinha. Em linguagem clara: tenho encontrado alguns sites na Internet que são divertidos, encantadores, educativos, informativos ou são simplesmente interessantes. Portanto, “A Forma das Coisas” será um curtíssimo regular post sobre sítios que podem, se quiserem, visitar. Se não gostarem, é fácil: reúnam 10 comentários a este artigo dizendo “Não obrigado, não estou interessado(a)”.

Começo hoje por vos sugerir o site http://www.physicssongs.org/.

O que têm Times They Are a’Changing do Bob Dylan, Material Girl da Madonna e New York State of Mind de Gershwin, só para citar estes três, em comum? Para além de serem músicas imortais, foram também objecto de interesse por parte de alguns cientistas.

É sabido, até Aldous Huxley o refere num dos seus livros, que frequentemente o talento para a matemática e o talento para a música andam juntos. Quem é mesmo bom em Matemática tem uma alta probabilidade de ser também um bom músico amador, e por vezes mais do que isso. O contrário já não é verdade, contudo. Provas: Einstein tocava violino; Hans Bethe foi um exímio pianista; em Los Álamos, no tempo do projecto Manhattan, existiam diversos agrupamentos de músicos inteiramente constituídos por físicos, em torno dos quais muita da vida social se organizou. Em sentido contrário a contribuição científica de Verdi, de Mozart ou de Springsteen foram (são) inexistentes.

A existência hoje da Internet tinha inevitavelmente que traduzir isto de um novo modo: em http://www.physicssongs.org/ encontramos um manancial de músicas cujo denominador comum é serem dedicadas à Física. Há muitas obras originais, há muitas letras publicadas com a sugestão da música com a qual devem ser cantadas. Há também muitas canções (letra e música) directamente disponíveis. Há até videoclips! Aconselho o vídeo “Einstein Girls”, um pastiche da célebre série de TV Charlie’s Angels. Mas há outros.

Há ligações a outros sites onde, por exemplo, se aprende um pouco sobre Newton enquanto ouvimos uma canção sobre a descoberta da Gravidade. Ou outro onde cantando se explicam as vantagens do atrito, em particular se queremos subir uma encosta gelada. Etc, etc…

Convido-vos a visitar. E aproveitem, explorem os links. Quem sabe onde chegarão?

Paulo Santos

1 comentário:

tó marques disse...

Ora aqui está um dos possíveis rumos que o blog pode trilhar. Vá lá, malta, participem...